Valle de la Luna – o passeio que não pode faltar no Atacama

Valle de la Luna – o passeio que não pode faltar no Atacama

dezembro 4, 2018 0 Por lugaresincriveisadmin

Localizado na zona sul, a cerca de 10km do centro da cidade, o Valle de la Luna (ou o Vale da Lua, em português) é, definitivamente, um lugar que desafia a imaginação do visitante. Suas formações rochosas e espécie de mini cânions, formados em virtude da erosão do solo, se assemelham à crateras lunares. Assim como acontece na Chapada dos Veadeiros, aqui no Brasil, ou também no Deserto do Atacama, no Chile, mas cada um com suas particularidades, bem diferentes entre si, mas com o nome e o aspecto lunar como semelhança.

São dois percursos a pé, sendo o mais curto de 15 minutos e o outro, que percorre toda a região, de 45 minutos numa caminhada, de certa forma, tranquila, mesmo o vale estando a 3100 metros acima do nível do mar. Bem sinalizado e com passarelas e demarcações em todos os trechos é, sem dúvidas, um prato cheio para os amantes da fotografia.

Geralmente o passeio até lá está incluído no tour que leva até o Pico Chacaltaya (a estação de esqui mais alta do mundo que está desativada em virtude da pouca quantidade de gelo, que permite chegar a pé até o cume, onde se tem uma vista extraordinária) como se fosse a “cereja do bolo” ao final desta excursão. Entretanto, é possível fazer o passeio por conta própria indo de táxi ou, segundo o site oficial de La Paz, tomando os ônibus Linha 351 desde o centro, Linha 231 e 273 na Villa Fátima – Miraflores, ou o microônibus 11 desde a Plaza del Estudiante.

Obviamente, não é indicado fazer a visita sob chuva pois, além de perder o charme de região desértica, podem haver deslizamentos. Inclusive tive a sensação de que este lugar, chuva após chuva, pode não existir mais daqui alguns anos pois o terreno é bem arenoso.