As Ruínas de Petra

As Ruínas de Petra

setembro 23, 2018 0 Por lugaresincriveisadmin

O rastro de Petra se desvaneceu depois das cruzadas e foi o explorador suíço, Johan Ludwig Burckhardt, ao recorrer o vale do Ghor, em 1812, que voltou a pô-la no mapa devolvendo-nos parte de um patrimônio perdido. Supõe-se que a história de Petra inicia-se no ano 1200 a.C. como sede do povo edomita.

Seu esplendor máximo foi durante o período nabateu, de quando se crê que procedem essas construções escavadas na rocha. Em 63 a.C., os nabateus foram conquistados pelo general romano Pompeu, depois vieram os árabes, e finalmente, no ano de 551 de nossa era, sofreu um devastador terremoto, que veio a ser seu epílogo. De fato, Petra era uma espécie de área de serviço para as caravanas que viajavam da Arábia a Damasco, onde os nabateus cobravam pedágio dos sofridos condutores.

E então veio seu máximo apogeu. Em tempos de guerra e problemas relacionados com o tráfego comercial, a cidade sofreu um colapso econômico e social, sendo o capítulo definitivo de sua degradação as cruzadas, que converteram a rota que passava por  Wadi Musa em perigosa e insegura, e que mandou  Petra ao limbo do qual a tirou o explorador suiço.